Mês da Consciência Negra: 6 livros infantis para aprender sobre antirracismo

As obras selecionadas reforçam o sentimento de respeito e orgulho da cultura afro-brasileira mesmo entre a geração mais jovem

O Mês da Consciência Negra serve de reforço para uma luta que deve ser prioridade o ano todo. Além de enfrentar ativamente a discriminação e os crimes raciais, é essencial que se celebre a cultura e a ancestralidade africana também de forma ativa, e não apenas entre adultos. 

Nas indicações literárias abaixo, crianças são apresentadas a ideais antirracistas, a figuras e locais simbólicos para o movimento negro e são convidadas a questionar a desigualdade racial.  

A forma lúdica com que os temas são tratados torna as obras perfeitas para que educadores e pais insiram esses ensinamentos de forma orgânica no dia a dia dos pequenos.  

Além disso, os livros encorajam o orgulho e a autoestima de crianças negras ao promover representatividade. Em homenagem ao Novembro Preto, vale estimular ainda mais o crescimento de uma geração justa e respeitosa.  

Escolha a obra preferida e construa uma biblioteca com inclusão e diversidade para os pequenos leitores! 

Elza: a voz do milênio 
Em tom biográfico e com linguagem de fácil entendimento para as crianças, a autora Nina Rizzi e o ilustrador Edson Ikê narram a vida de Elza Soares, a cantora conhecida como a “mulher do fim do mundo”. Desde a infância pobre, os vários lutos parentais até a ascensão global, este livro é um verdadeiro mergulho na história de superação da artista, que batalhou por equidade racial e um mundo sem preconceitos. A história de Elza agora pode ser acessada pelas crianças, que manterão vivo o legado da “voz da resistência” por gerações.  (Editora: VR | Autora: Nina Rizzi | Onde encontrarAmazon

Bel, a experimentadora 
Neste livro, a Ciência é apresentada ao público infantil de uma forma lúdica e divertida. Escrita pelo cientista e professor Bruno Gualano, com o intuito de incentivar o letramento científico, a obra mostra que, assim como as crianças, os pesquisadores são pessoas curiosas por desvendar os mistérios da natureza, descobrir novas ideias e colocar projetos em prática. Bel, a personagem principal, representa as cientistas negras, que raramente ganham destaque na História. A obra incentiva jovens meninas negras a se inspirarem nessas figuras e a também se apaixonarem pelas curiosidades e pelos mistérios da ciência. 
(Autor: Gualano Bruno | Editora: Moah! | Onde encontrar: Amazon

Abayomi, a menina de trança 
O livro infantil “Abayomi, a menina de trança” nos faz viajar por diversos lugares da memória e ancestralidade negra. A história se passa na cidade de Tietê (SP), reativando as histórias das tradições da cultura popular e passeando em locais históricos. Na história, temos Abayomi, uma adolescente que parte para uma viagem dentro de si. A obra contribui para que crianças, jovens e adultos conheçam mais da história e da cultura popular e viva do município, bem como compreendam a importância da ancestralidade negra. (Autora: Aniete Abreu | Ilustradora: Elaine Ladeira | Editora: Hanoi | Onde encontrar: Amazon

Cachorro preto! Cachorro branco! 
Essa é a história de dois cachorros: um preto e o outro branco. Eles não se conhecem, mas gostam das mesmas coisas. Nunca houve, de nenhum dos dois cachorrinhos, qualquer tentativa de se aproximarem e serem bons amigos. Até que um dia, os caminhos se cruzam num incidente e eles ficam frente a frente pela primeira vez, descobrindo as verdadeiras cores da amizade. Desse encontro, saem ensinamentos sobre lidar com diferenças e respeitar a diversidade racial.  
(Autora: Danielle Felicetti Muquy | Editora: DVS | Onde encontrar: Amazon

Vamos falar de racismo  
As manifestações, explícitas ou veladas, de preconceito racial que ainda assombram o convívio entre cidadãos brasileiros exigem conscientização e combate de todos. De forma simples e direta, as 100 questões deste livro-caixinha levam a reflexões valiosas sobre como o racismo afeta a nossa sociedade. As perguntas oferecem uma oportunidade para adultos introduzirem crianças a questionamentos importantes e a ensinarem sobre o valor da luta contra as desigualdades raciais.  
(Autores: Alexandra Loras e Maurício Oliveira | Editora: Matrix | Onde encontrar: Amazon) 

Diálogos feministas antirracistas (e nada fáceis) com as crianças 
Sabe aquelas conversas difíceis de abordar na infância? Nesta obra, a autora Bianca Santana trata de temas comumente evitados pelos pais na infância e abre espaço para falar sobre os desafios da sociedade. Com abordagem lúdica e ilustrações coloridas, preserva-se a inocência das crianças. Ao incentivar diálogos significativos, fortalece os laços de amizade e confiança entre pais e filhos. 
(Autora: Bianca Santana | Editora: Camaleão | Onde encontrar: Amazon

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima